Animais de estimação bizarros

Raposa – Inglaterra

O bicho foi deixado com apenas dez dias na porta do pet shop que Steve e Nora Edgington têm na cidade de Essex.
Desde então, o casal cuida da raposa como se fosse um membro da família.
Além deter um quarto próprio para ver televisão, Miss Snooks gosta de saborear frango assado com mel. O único contratempo é que, por ser um animal de hábitos noturnos, Miss Snooks costuma sair de madrugada para passear.

Pavão – Inglaterra

No começo, a ave limitava-se a passear pelo quintal da casa do dono, Bhajan Pabla.
Um dia, ele resolveu abrir as portas para o visitante e, desde então, o hóspede inusitado não quis outra vida.
Batizado de Sheru (“tigre”, em híndi), o pavão agora divide o mesmo teto que Bhajan e sua mulher, Kulwinder, na cidade de Derbyshire.
O cômodo preferido de Sheru é a cozinha. O chefe da família garante que o animal é dócil.

Animais de estimação bizarros
Animais de estimação bizarros
Animais de estimação bizarros

Gambá – Inglaterra

Os vizinhos de Hannah Haywood devem ter torcido o nariz quando ela disse que levaria um gambá para morar com ela.
Os moradores da cidade de Farnworth só não fizeram um abaixo-assinado para expulsá-la porque Hannah jurou que o bichinho era domesticado e não costumava liberar a famosa substância fétida, característica de sua espécie.
Só deve ser difícil convencer alguém a cuidar do bicho quando ela precisa viajar a trabalho.

Hiena – África do Sul

A reputação das hienas não é das melhores.
Elas têm o péssimo hábito de comer cocô e exalam um odor para lá de desagradável.
Mesmo assim, Marcell Tournier, dono de um zoológico na cidade de Sun City, não resistiu e decidiu levar para casa um filhote rejeitado pela mãe.
Hoje, Odi faz parte da família, mas o trabalho sujo de dar banho no animal ficou para a namorada de Marcell.

Girafa – Quênia

Não é qualquer hotel que inclui em sua diária de US$ 360 a visita de girafas bem no café da manhã.
Os hóspedes do Giraffe Manor, em Nairóbi, já estão acostumados a tomar a primeira refeição do dia em companhia de oito simpáticas espécies rothschild, uma das mais raras só existem 500 no mundo.
Os donos do hotel garantem que, faça chuva ou faça sol, todos os dias, pontualmente às 9 horas, as girafas aparecem para filar a boia dos hóspedes.

Urubu – Brasil

Nem mesmo a fama de os bichos defecarem nas próprias penas desencorajou a atriz Lady Francisco, 70 anos, de adotar dois urubus.
Os pássaros, chamados Pelé e Bené, conviveram com ela por mais de 15 anos.
Eles viviam na mata, mas, sempre que a fome apertava, apareciam na cobertura da atriz, na Zona Sul do Rio. Em entrevistas, ela chegou a declarar que havia entrado em depressão pela falta de trabalho e que os animais haviam lhe dado estímulo para continuar vivendo.

Serpentes – EUA

Quando compôs “Welcome to the Jungle” com Axl Rose, Slash devia estar pensando na sua própria casa.
O ex-guitarrista do Guns N’Roses chegou a ter 80 serpentes, incluindo anacondas e espécies venenosas.
Mas as doou ao Zoológico de Los Angeles por ocasião do nascimento de seu filho, em 2004. Quando saiu do Guns, em 1993, fundou a banda Slash’s Snakepit, cujo símbolo era uma cobra usando cartola e fumando cigarro.

Crocodilo – Austrália

Ou ela ou eu.
Quando o marido de Vicki Lowing pediu que ela tomasse uma decisão, a dona de casa de 55 anos não pensou duas vezes.
Escolheu Johnie, uma fêmea de crocodilo de 1,5 m de comprimento e 12 kg. A mulher gosta tanto do animal que, todo dia, sai para passear com ele na coleira pelas ruas de Melbourne.
Segundo Vicki, seu filho Andrew, 15 anos, e Johnie são praticamente irmãos porque cresceram juntos.

Leão – Inglaterra

Os australianos John Rendall e Anthony Bourke levaram um susto quando, em 1969, encontraram um filhote de leão à venda na loja de departamentos Harrods, em Londres.
Num ímpeto, compraram o felino. O filhote cresceu e, no ano seguinte, foi levado ao Parque Nacional de Kora, no Quênia.
O reencontro do trio, em 1971, rendeu um vídeo já visto por mais de 100 milhões no YouTube,

Hipopótamo – África do Sul

Tudo começou no ano 2000, quando uma enchente arrastou um filhote de hipopótamo fêmea até o quintal de Tonie e Shirley Joubert.
O casal cuidou do animal e bem que tentou reintroduzi-lo na natureza, mas Jessica não quis mais saber de vida selvagem. Hoje em dia, ela tem 13 anos, pesa 3 toneladas e, recentemente, foi estrela de um reality show chamado There Is a Hippo in My House (“Tem um Hipopótamo em Minha Casa”).
Na infância, Jessica dividia a cama com o casal.
Mas, depois de ganhar alguns quilinhos e quebrar alguns estrados, passou a dormir em um colchão na varanda, ao lado dos cachorros da família.

Próximo Post

Anterior Post