Como evitar o capô de fusca

Dica para aquelas que não gostam de exibir um capô de fusca, o famoso Camel Toe
Isso acontece quando a roupa faz um vinco visível na região íntima, sendo mais comum em roupas de praia, calças jeans, leggings muito justas e shorts muito curtos.

Use roupas do tamanho certo.
Calças e shorts justos podem ser lindos no corpo, mas o exagero os transformará em um verdadeiro desastre.
Cuidado com roupas apertadas.
Um jeans menor do que o ideal pode ficar muito marcado na pelve, resultando em um capô de fusca proeminente.

Como evitar o capô de fusca
Como evitar o capô de fusca
Como evitar o capô de fusca

Outro problema é quando o tecido da calça é muito fino na região pélvica, destacando demais os lugares indesejados.
Roupas de praia muito apertados também são propícios para criar um capôzão ou capozinho.

Escolha o tecido com cuidado.
Roupas de ginástica e outras feitas de tecidos colantes como a lycra são um prato cheio para mostrar a anatomia.
Compre peças que tenham reforço no cavalo, especialmente as roupas de ginástica.
Essa camada extra foi projetada justamente para impedir ocorrências embaraçosas.
Fique longe das roupas feitas de elastano.
Linho e poliéster também são suscetíveis a marcar a pelve.
Evite esses tecidos, especialmente se estiver calor.

Como evitar o capô de fusca
Como evitar o capô de fusca
Como evitar o capô de fusca

Prefira roupas escuras.
Roupas pretas e outros tons escuros são mais eficientes em esconder a pata de camelo.
O prêmio “capô de fusca” certamente vai para as calças de ginástica feitas de tecidos leves e claros.
O problema das cores claras, como o branco e o bege em peças de ginástica é que a transparência revela um pouco demais.

Escolha as leggings certas.
Quanto mais grosso e escuro o tecido, menos visível será a calcinha.
Aconteça o que acontecer, não use meias-calças como leggings.
Elas são transparentes demais e o capô de fusca será o último de seus problemas.

Próximo Post

Anterior Post