Como reduzir o consumo de combustível

Dicas de como reduzir o consumo do carro.

Qualquer dica é válida para reduzir o consumo de combustível do carro.

Confira uma lista com algumas dicas que podem ajudar você a reduzir os gastos reduzindo o consumo de combustível.

combustivel-consumo-gasolina-motoristas-carro-ar-condicionado-velocidade-aerodinamico-acessorios-marchas-semaforos-distancia-pneus-veiculo-5

Modere o uso do ar-condicionado

Essa é uma das dicas que pode desagradar muitos motoristas, em vista do calor que avassala boa parte do território brasileiro.
Todavia, é fato que o ar-condicionado aumenta significativamente o consumo de combustível.
De acordo com dados, o equipamento pode aumentar o consumo de 10 a 20 por cento.

Portanto, caso seja possível, desligue o ar-condicionado quando estiver rodando na cidade ou em trajetos curtos e abra as janelas do seu carro (desde que não comprometa sua segurança).
Em velocidades acima de 80 km/h, porém, o equipamento pode ser usado com menos preocupação, já que andar com as janelas abertas acabam resultando em um maior arrasto aerodinâmico.

É importante ainda sempre lembrar em estacionar o carro em uma vaga com sombra, já nestes casos o ar-condicionado acaba sendo ligado na velocidade máxima para retirar o mormaço da cabine.
O uso de insulfilme também é válido.

Desligue os acessórios

Hoje em dia os carros estão mais equipados, seja pela lista de itens de série das montadoras ou personalizações realizadas pelos proprietários.
Todavia, o uso excessivo de equipamentos pode aumentar o consumo de combustível em até 25%, devido ao aumento de corrente elétrica.
Logo, desligue itens como faróis auxiliares, sistema de som e sistema de ventilação interna quando não necessário, em especial na partida do veículo.

Troque as marchas de maneira correta

A troca de marcha também influencia (e muito) no consumo de combustível.
O manual do proprietário de todos os veículos traz informações exatas de troca de marcha.
Esticar as marchas, por exemplo, além de prejudicar a vida do motor, irá aumenta consideravelmente o consumo de combustível.

Portanto, para carros com propulsor 1.6 litro ou 2.0 litros, não ultrapasse os 3 mil giros.
Mas se caso o seu veículo não tiver conta-giros no painel de instrumentos, interprete o som do motor e troque as marchas conforme o necessário.

Reduza a velocidade

Trafegar em uma velocidade superior ao usual também pode aumentar significativamente o consumo de combustível.
De acordo com uma pesquisa, reduzir a velocidade de 110 km/h para 90 km/h pode diminuir o consumo de gasolina, etanol ou diesel em cerca de 25 por cento.

Portanto, caso você não esteja com pressa, é recomendado que o motorista viaje sempre em uma velocidade constante mais baixa (mas é claro, sempre respeitando os limites de velocidade) para fazer o carro “beber” menos.

Tente evitar congestionamentos e trechos com muito semáforos

Evitar congestionamento e trechos como muito semáforos pode parecer uma dica absurda para quem mora em grandes cidades, em especialmente nas capitais, mas fica a dica para quem puder se esquivar de tal situação de trânsito.
Afinal, trafegar em marchas baixas e realizar paradas frequentes podem elevar bastante o consumo de combustível.
Mas se caso isso não for possível, observe o trânsito, evitando frenagens repentinas e otimizando as acelerações, retomadas de velocidade e frenagens.

Mantenha distância

Além de aumentar a segurança, já que oferece possibilidade de antecipar as manobras e acompanhar o fluxo do trânsito, andar com uma distância razoável do veículo à sua frente é outra medida que pode diminuir o consumo de combustível. Manter distância segura evita acelerações desnecessárias e freadas que acabam gastando mais combustível.

Para dirigir com uma distância segura em relação ao veículo da frente, o motorista deve manter uma distância de cerca de dois segundos.

Fique atento às condições dos pneus

Os pneus devem estar calibrados sempre dentro do recomendado pelo fabricante no manual do proprietário do veículo.
Trefegar com pneus calibrados de forma incorreta aumenta o atrito do pneu no solo, ocasionando aumento do consumo de combustível.
Lembre-se de verificar a pressão dos pneus (eles perdem 0,15 bar de pressão em 30 dias), mas apenas quando eles estiverem frios.

Além disso, o alinhamento deve ser realizado sempre que necessário.
Além de beneficiar o consumo de combustível, tais medidas são validas para aumentar a segurança dos ocupantes do carro.

Outro ponto que deve ser levado em conta são os “pneus verdes”.
Caso seu carro seja equipado de fábrica com eles, no momento da substituição dos pneus tente manter esse mesmo tipo mais eficiente.
Trata-se de um composto de sílica (10% mais leve que a borracha sintética) e polímeros multifuncionais, que atuam como agentes de reforço na banda de rodagem.
Com eles, o consumo de combustível cai de 10% a 30%.

Diminua o peso do veículo

Quem nunca se deparou com um familiar ou amigo que carrega uma série de tralhas no interior do veículo?
Cargas adicionais também podem contribuir para um maior consumo de combustível.
Segundo informações, um excesso de 48 quilos consegue aumentar o consumo em 2 por cento.
Logo, se você estiver andando com itens desnecessários dentro do seu carro, experimente retira-los para sentir um peso menor também na sua conta no posto de combustível.

Todavia, obviamente, mantenha os equipamentos de segurança do veículo, como o estepe e o triangulo.

Evite andar na “banguela”

Aquela prática de deixar o carro em ponto morto em descidas, também conhecida como “banguela”, deve ser eliminada, sobretudo para alcançar um menor consumo de combustível.
Esse método, além de aumentar o consumo, implica em certo tranco ao engatar a marcha ao fim do trecho, maior esforço dos freios (afinal não há freio-motor) e risco de perder a assistência dos freios e da direção. Além disso, andar na “banguela” é proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Nas descidas, o indicado é sempre usar o freio-motor, com o carro engrenado e sem acelerar.

Troque as velas periodicamente

As velas de ignição (responsáveis por gerar a faísca que origina a combustão do motor) devem ser verificadas a cada 10 mil quilômetros rodados ou caso o veículo apresente dificuldade de partida, falha em marcha lenta ou perda de desempenho.
Além disso, a vela também pode influenciar em um maior consumo de combustível do veículo.

Se as velas estão ruins, a queima de combustível apresenta anomalias, o que acaba refletindo no aumento do combustível injetado.
Verifique as recomendações dadas pela fabricante do seu carro para saber a quilometragem indicada para a troca desse componente.

Verifique o filtro de ar

A função do filtro de ar é separar e eliminar pequenas partículas e impurezas do ar aspiradas pelo motor, permitindo que somente o ar livre de impurezas seja utilizado pelo motor para realizar a mistura ar/combustível.
Se o componente estiver desgastado e, com isso, aumentando o excesso de sujeira no ar, o propulsor vai precisar fazer força extra para aspirar o ar, elevando o consumo de combustível e permitindo a entrada de impurezas.

Assim, é importante realizar sempre a troca do filtro de ar a cada cerca de 10 mil quilômetros rodados, podendo variar de acordo com o veículo.

Lembre-se também do filtro de combustível
O filtro de combustível também deve ser verificado sempre.
Tal componente é responsável por reter as impurezas da gasolina ou do etanol que saem do tanque para o motor.
Caso ele esteja entupido, poderá influenciar na mistura ar/combustível e, com isso, acarretará em um maior consumo.
Em média, a não substituição do item ocasiona uma alta de 20% no consumo.

A troca do filtro de combustível deve ser realizada a cada 10 mil ou 15 mil quilômetros.

Fique de olho em combustíveis adulterados

Com o preço dos combustíveis mais altos, é normal que os motoristas passem a buscar por valores mais em conta. No entanto, desconfie se o preço for baixo demais, já que você pode cair numa fria e abastecer seu carro com combustíveis adulterados.
Há três tipos de adulteração: adição de etanol na gasolina, adição de água no etanol e adição de solventes na gasolina e no etanol, sendo este último o mais grave, afinal agride todo o sistema de alimentação, entupindo a bomba de combustível e danificando também todos os componentes de vedação.

Com o uso de combustíveis adulterados, o rendimento do veículo vai cair e o consumo de combustível terá um aumento. Um combustível “estranho” interfere diretamente na mistura ar/combustível que chega à câmara de combustão.

Próximo Post

Anterior Post



Top 50


iEXE




9dades
       Copyright 2000-2015 - 9dades