Ejaculação feminina, existe?

Mulheres ejaculam durante o orgasmo ou isso não passa de lenda?

Para que você entenda melhor, quando a mulher está no clímax sexual, o organismo produz um líquido branco leitoso e que sai pela vagina no momento do orgasmo.

Ele é conhecido como ejaculação
No entanto, algumas mulheres produzem uma quantidade bem maior desse líquido, numa quantidade que chega a parecer com a da urina.
O que algumas pesquisas têm sugerido é que este líquido é produzido nas glândulas de “Skene“, estruturas minúsculas que fazem a drenagem na uretra.
Além disso, as “Skene” são semelhantes à próstata masculina, embora seus tamanhos e funções sejam bem diferentes.

Nas mulheres, este líquido pode ser levemente adocicado ou inodoro [sem cheiro].
Ele sai da uretra e é produzida pela glândula Skene, considerada a próstata feminina.

Estudos que reforçam que esse líquido vem da bexiga, enquanto outras pesquisas afirmam que o líquido é o mesmo produzido pelas glândulas de “Skene” e que se processa em maior volume quando a mulher tem uma forte excitação.

O motivo se deve à localização das glândulas, na parede anterior da vagina, em torno da extremidade inferior da uretra, o que levaria ao erro de se achar que é urina.

Sobre estes estudos que tratam da ejaculação feminina, não há nada de conclusivo ainda em relação a origem dessa ejaculação mais forte.
Uma coisa é certa: mulheres ejaculam, sim, na hora em que estão tendo orgasmo e o líquido não é urina.

No Congresso Internacional de Medicina Sexual, muito se debateu a esse respeito, mas ainda não há nada conclusivo.
Não se sabe, por exemplo, porque algumas mulheres ejaculam na hora do orgasmo e outras não, de onde isso vem, por que é mais intenso para algumas do que para outras.
Sabemos que vem de uma glândula e que não é urina.
É uma secreção, um líquido transparente.
As pessoas confundem porque esse líquido vem num jato forte e quantidade grande que, comparada à ejaculação masculina, dá a impressão de que a mulher está fazendo xixi.

Orgasmo não é mais intenso só por causa da ejaculação.

A sexóloga Carla explica que a ejaculação [líquido que é produzido] é uma coincidência com o orgasmo [ápice do prazer] e que isso não significa que a mulher que teve uma ejaculação teve um orgasmo mais intenso ou mais prazeroso.

A mulher que não tem esse tipo de ejaculação [mais intenso e em grande quantidade] não deve se sentir com a sexualidade inferior em relação a aquela que tem essa ejaculação mais forte.
Uma coisa não tem nada a ver com a outra. É uma expressão a mais da sexualidade.
Da mesma forma que alguns homens ejaculam na hora do orgasmo e outros não.
A ejaculação é uma coincidência com o orgasmo”, afirma
.

Uma coisa é certa: ejaculação feminina não é urina!

A professora de ginástica íntima, Regina, explica que a ejaculação é real para uma pequena parcela de mulheres e o nome foi o que mais se aproximou da forma de relatar o acontecido.

Ela explica que esse prazer se dá na forma de um “esguicho” e que se assemelha realmente a ejaculação.
Mas a diferença para a mulher que o sente, segundo Regina, está basicamente no intenso prazer e na sensação de que “algo se abriu” localizado nas proximidades do útero.

Nem todas as mulheres que vivenciam o “fenômeno” percebem claramente o que acontece. Recebo muitas mulheres em meus cursos que vêm exatamente por isso: elas entendem erroneamente o derramamento do líquido, como se tivessem urinado, e se assustam achando que seus músculos circunvaginais [ao redor da vagina] estão enfraquecidos.

Muito líquido produzido pode atrapalhar o prazer.

Essa ejaculação da mulher varia muito.
Mas algumas podem ter uma quantidade excessiva de líquido ejaculado e isto pode prejudicar o prazer delas e diminuir a sensibilidade, pois será mais difícil de sentir a fricção do pênis nas paredes vaginais e na região do ponto G”, afirma a fisioterapeuta na área de sexualidade Fabiane.

Todas as mulheres ejaculam durante o orgasmo?

Sobre isso, indica a professora de ginástica íntima, Regina, não há resposta concreta.
A ejaculação ocorre no orgasmo que é quando a mulher libera um pequeno ou grande volume de líquido e, neste caso, ela pode ter ejaculado ou não.
Tudo depende da intensidade da excitação e varia de mulher para mulher
.

Esse líquido em grande quantidade tem relação com o estímulo do ponto G?

Aparentemente a estimulação do ponto G (ele existe, sim!) pode aumentar a incidência de orgasmos mais intensos e, consequentemente, poderá ocasionar a ejaculação feminina.
Lembramos que o ponto G é considerado uma zona erógena localizada internamente na parte interna da frente da vagina.

Esta área está intimamente ligada com a uretra e uma pressão forte pode desencadear a vontade de fazer xixi, mas não é a uretra e, sim, uma região alguns poucos milímetros abaixo que estará sendo estimulada. E não há dúvida de que a pressão sobre a área do ponto G afeta as glândulas de Skene mencionadas.

Qual a posição sexual que mais estimula o ponto G?

A penetração profunda, com a mulher sobre almofadas ou a penetração vaginal por trás, por exemplo, intensifica a excitação porque, consequentemente, estimula o ponto G.
Via: MSN

Postado: 3 anos / Visualizado: 54

Combustível,
mês passado
gastou quanto?