Fúria assassina neolítica

Uma equipe de arqueólogos Inrap descobriu os restos de um massacre de mais de seis mil anos em Achenheim (Bas-Rhin).
Esta importante descoberta ilustra um caso de violência que assolou a Europa Neolítica.

Fúria assassina há 6 mil anos

Uma equipe de arqueólogos descobriu vestígios de um massacre ocorrido há mais de 6.000 anos no leste da França.
Em Achenheim, a cerca de 10 km de Estrasburgo, uma equipe do Inrap (Instituto Nacional de Pesquisa Arqueológica), descobriu um conjunto de mais de 300 “silos” do neolítico: fossas cobertas que serviam principalmente para armazenar grãos e outros produtos.

Fúria assassina neolítica
Fúria assassina neolítica
Fúria assassina neolítica
Fúria assassina neolítica
Fúria assassina neolítica
Fúria assassina neolítica

Estes depósitos estão localizados dentro de um grande recinto, representado por um fosso em forma de V.
Trata-se de um dispositivo defensivo que evoca tempos confusos, um período de insegurança que, no período neolítico médio entre 4400 e 4200 a.C, forçou as pessoas a se protegerem.

Em um grande silo de cerca de 2,5 m de diâmetro, seis ossadas foram encontradas e suas posições sugerem que eles foram abandonados no poço sem mais rodeios …
Este depósito macabra é composto por cinco adultos e um adolescente, todos do sexo masculino.
Os esqueletos são completos, embora alguns ossos estavam isolados.
Todos com as pernas, mãos, pés, costelas, clavículas, crânio e mandíbula quebradas.

O Inrap apontou que “esta crueldade e mutilação de cadáveres” poderia ser a “expressão de uma fúria guerreira ritualizada“.

quebradas-neolítica-arqueólogos-Inrap-neolítico-silos-Arqueológica-anos-massacre-pernas-mãos-pés-costelas-clavículas-crânio-mandíbula-macabra-Achenheim 6

Próximo Post

Anterior Post