Mac ou PC: Esta discussão ainda é importante?

Escolher algo geralmente é muito pessoal.
Todas as plataformas e dispositivos são ferramentas, e todos nós temos de escolher as combinações certas para o que desejamos.
A boa notícia é que as empresas que fazem as nossas ferramentas estão competindo duramente para ser a ferramenta escolhida e isso geralmente significa que todos nós ganhamos.

Optar por um novo computador é mais que escolher se ele vai ser um computador de mesa ou um portátil, ou que configurações você quer que ele possua.
É também decidir qual é a plataforma que você utilizará nele, ou seja, que sistema operacional você quer utilizar.

Tudo seria mais simples se essa decisão pudesse ser feita depois da compra da máquina, mas o fato é que ao adquirir um computador, também se adquire um sistema operacional e, em alguns casos, é impossível trocá-lo livremente.
Ao Mac OS X, por exemplo, criado pela Apple, só é permitido rodar em computadores fabricados pela marca.
Existem gambiarras por aí, mas essas ferem os termos de uso do software e exigem um conhecimento técnico sem falar na paciência avançado por parte de seus executores.

Derrubando mitos

Usar um Mac ou usar um Windows é praticamente questão de gosto.
De seu lado o Mac é mais fácil de usar (segundo alguns), enquanto o Windows possui uma base de aplicativos imensa e um número gigantesco de usuários, o que garante um melhor suporte.

Por muito tempo, foi dito que o Mac era o computador para o editor de imagens ou de vídeo, para o designer ou artista gráfico, enquanto o PC era para os pobres mortais que não tinham lá seus talentos no desenho.
Outra crítica que o Mac recebia era que sua base de jogos e softwares era ínfima, o que sempre afastou parte da clientela, junto com preços muito mais salgados.

A verdade é que o sistema da Apple amadureceu e essas diferenças diminuíram incluindo o “degrau” no preço.
O Mac continua um pouco mais caro, é verdade, mas a diferença de preço entre os computadores da Apple e as máquinas de qualidade voltadas para o Windows está cada vez menor.
A oferta de jogos para o Mac também aumentou.
Portanto, optar por um é questão de adaptação.
E, antes que alguém pergunte se não vamos falar de Linux hoje, saiba que também existe essa terceira opção.

Mas, quais as diferenças, então?

A primeira coisa que deve ser esclarecida aqui é que, mesmo de maneiras diferentes, ambos os sistemas são capazes de lidar com todas as tarefas cotidianas.
Isso quer dizer que, independente do que você escolher, poderá editar textos, enviar e-mails, navegar na internet e realizar todas as tarefas triviais.
O que muda é a forma como isso é feito.

Embora o Mac seja mais fácil de operar para um principiante, essa ideia cai por terra em um mundo onde a maior parte das pessoas começou utilizando o Windows.
A menos que você seja (ou queira presentear) um usuário com o menor contato do mundo com computadores até hoje, precisará passar por adaptação seja para mudar do PC para o Mac como do Mac para o PC.
Em termos práticos, o Mac continua sendo a plataforma mais indicada para artistas, editores de vídeo e designers.
Por outro lado, a imensa popularidade do Windows e o fato de que ele é usado por boa parte dos consumidores no mundo inteiro levam alguns softwares importantes para ele, com exclusividade.
Se você depende de um software específico, a dica é antes de decidir a migração ver se ele possui uma versão voltada ao sistema operacional que você quer.
Caso o aplicativo que você precisa não exista para a plataforma desejada, adie a migração.

Windows no Mac e Mac no Windows: é possível?

Tentaremos esclarecer, de forma resumida, uma das dúvidas mais comuns entre os consumidores.
Como dissemos anteriormente, a Apple não permite legalmente que seu sistema operacional seja rodado em uma máquina fabricada por outra marca.
Há meios, o chamado Mackintosh, mas são ilegais e bastante confusos para um usuário inexperiente.

Já a Microsoft, responsável pelo Windows, não restringe o uso de seu software.
Com a introdução da tecnologia de processadores Intel nas máquinas Apple, foi viabilizado o uso nativo do sistema da Microsoft em Macs.
Dessa forma você pode ter, em um mesmo computador, Windows e Mac OS X rodando lado a lado, em partições diferentes (ao ligar o Mac, você pode escolher qual sistema utilizará).

Outro meio é a partir da virtualização, que permite que o Windows seja rodado dentro de uma janela do Mac OS X, mas esse método é apenas reservado aos Macs mais poderosos, uma vez que consome muito recurso da máquina.
É preciso lembrar que você precisará adquirir uma licença adicional do Windows (ou usar uma que já possua) para instalar o sistema operacional no Mac.
Ou seja, conte com esse gasto caso queira um computador da Apple que rode, também, Windows.

Tenho um iPhone, iPod ou iPad, faz sentido ir para o Mac?

Não é necessário migrar para um Mac só porque você tem outro dispositivo da Apple.
Todos esses aparelhos, sejam tocadores, tablets ou smartphones, são compatíveis, também, com o Windows.
Mas, é fato que por ser uma criação da dona do Mac OS X, o iOS (sistema operacional usado por esses aparelhos) são pensados primeiro para produtos da própria empresa, de forma que sua compatibilidade em Macs é invejável.

Se possível, teste
Todas essas dicas e esclarecimentos arranham a superfície das diferenças entre Macs e PCs com Windows. O teclado é diferente, o mouse se comporta de forma diferente e há mais um sem fim de pequenas diferenças que exigirão um pouco de adaptação.
A dica final, e talvez a melhor que podemos dar, é que você teste as duas opções antes de adquirir uma delas.