Mindfulness – Crucial para a produtividade

O termo atenção plena, mindfulness ou ainda consciência plena designa um estado mental que se caracteriza pela autorregulação da atenção para a experiência presente, numa atitude aberta, de curiosidade, ampla e tolerante, dirigida a todos os fenômenos que se manifestam na mente consciente.

Uma vez que as pessoas perceberem que o mindfulness é crucial para a produtividade, para a felicidade e para o estabelecimento e a manutenção de relacionamentos saudáveis, será só uma questão de tempo até que sua mensagem se espalhe ainda mais.
E o que realmente pode tê-lo colocado sob os holofotes são suas propriedades, que parecem antídotos para um dos maiores desafios da sociedade atual: o medo de ficar por fora.

Muitas pessoas sofrem deste mal.
Os millennials, por exemplo, frequentemente se encontram lidando com muitas tarefas e, depois, ficam perdidos, pois simplesmente não conseguem administrar tudo.

Princípios do mindfulness

Mindfulness – Crucial para a produtividade
Mindfulness – Crucial para a produtividade
Mindfulness – Crucial para a produtividade

Às vezes, nos confrontamos com um leque de alternativas e, quando finalmente escolhemos uma delas, nos sentimos tentados a duvidar da opção feita.
Ficamos preocupados e apreensivos, imaginando o que estamos perdendo caso tivéssemos escolhido outro caminho. Existe, entretanto, uma estratégia para administrar a sensação de que “a grama do vizinho é mais verde do que a sua”, eliminar o sentimento de “estar por fora” e ainda equilibrar seu estilo de vida.

Você não pode ter tudo e você nem deveria querer tudo

O reflexo da sua ansiedade pode ser apenas o resultado de concordar com tudo, sem considerar o que é melhor para você.
Junte isso com possíveis tendências perfeccionistas e você se tornará apreensivo em relação as suas escolhas.
O primeiro passo seria reconhecer que você sabe o que é melhor para você. Assim, pode se comprometer a ponderar suas opções antes de escolher a atividade apropriada.

Ame onde você está

Uma vez que você se comprometer com uma escolha, pare e lembre-se: “É aqui que eu quero estar. É aqui que eu escolhi estar”.
Quando a sua mente começar a alimentar sua apreensão sobre “estar por fora”, garanta a si mesmo que chegou até aquela decisão utilizando lógica e considerando a sua vontade.

Permaneça no presente

Caso perceba que sua mente está fantasiando sobre uma festa ou uma viagem da qual precisou abrir mão para exercer o que está exercendo neste momento, adote uma solução mindful: pare e se volte inteiramente para a atividade que está fazendo e identifique o que está causando sua distração.
Todos nós temos a liberdade de escolher fazer algo genuíno das nossas experiências ou nos rendermos a perder tempo.

Desenvolva seu músculo mindfulness

Depois de refletir, você pode identificar o que está gerando dúvidas.
Entenda que quando a ansiedade e a preocupação ficam na sua mente, pode ser desafiador estar “aqui e agora” e é fácil afundar de maneira mais profunda em um precipício de inquietação.
Se comprometa, por exemplo, a gerenciar sua mente durante determinada atividade levando em consideração que o comprometimento com ela deve ocupar apenas uma parte do seu tempo.
E, quando se deparar com as incríveis aventuras e experiências alheias, lembre-se que essas mesmas pessoas também enfrentam obrigações inúteis de tempos em tempos.

Neste progresso está a inspiração para se sentir livre, tendo em mente que não existe uma escolha correta predeterminada.
Ao contrário: existem várias escolhas excelentes.
Enquanto permanecerem mindful e no presente ao tomar suas decisões, todos sairão vencedores.
Via: Forbes

Exercício de Mindfulness

Reserve 30 segundos para cada um dos seguintes passos
Faça isso 3 vezes ao dia

1) Pare no meio de alguma atividade cotidiana.
Traga a atenção para a sua respiração, nas sensações em volta do seu estomago, a maneira que ele infla quando inspiramos, a sua volta a posição original quando expiramos.

1) Sinta as sensações corporais que ocorrem nesse momento, tensões musculares, dores, qualquer sensação e não tente modifica-la, apenas tome nota da sua sensação.

3) Tome nota das sensações que você esteja experienciando, por exemplo: “Estou agitado” ou “Há agitação”.
Não tente modifica-la, aceite-a.

4) Traga a sua atenção ao seu corpo, às sensações e como você esta as experienciando.
Conecte-se com elas, sem julgar ou comentar e apenas respire com elas. Permita-se apenas estar e relaxar com qualquer coisa que esteja presente.

Próximo Post

Anterior Post