Por que os dias da semana acabam com feira?

Homenagem aos astros e deuses pagãos

Na sua origem, os dias da semana homenageavam astros e deuses pagãos (que não pertencem a nenhuma das religiões que acreditam em um só Deus), como Marte, Mercúrio e Vênus.

Muito depois, na Idade Média, o papa Silvestre II, da Igreja Católica, mudou os nomes dos dias da semana para numerais (primeiro, segundo…) seguidos de feira, que vem da palavra latina feria que significava ‘dia santo’. Nesses dias, o povo se reunia para fazer negócios e esses encontros originaram as feiras.
Com o tempo, a palavra mudou e passou a significar ‘algo que não é santo‘.

Na época, sábado significava ‘dia do descanso‘ (vem de shabbat, em hebraico) e domingo, ‘dia do Senhor‘ (do latim Dies Domenicus), quando cristãos se reuniam para louvar a Deus.
É por isso que esses dias não levam a palavra feira, já que têm outros significados.
Algumas religiões consideram o domingo santo; outras, o sábado.

Portugal foi o único a obedecer o papa.
Daí a explicação para a presença do termo somente na língua portuguesa.
Assim, outros países colonizados pelos portugueses – como Brasil, Timor Leste – passaram a nomear a semana dessa forma.
Espanha, Itália, França (também cristãos), entre outros, não mudaram.

Já a ordem de que a semana começa no domingo é do imperador romano Constantino.
A lei seguia os textos sagrados da Bíblia, que afirmavam que Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo.

Hoje, a palavra feira designa local público onde se vendem frutas e verduras ou artesanato, entre outras coisas.
Algumas exposições são chamadas de feiras, como as de automóveis em que se expõem carros.

Homenageavam astros e deuses pagãos
Muitos países homenagearam deuses pagãos e astros ao nomear os dias da semana.
Em inglês e alemão, por exemplo, domingo é o ‘dia do Sol‘.

Na Espanha, segunda-feira é o ‘dia da Lua (Lunes), assim como nos Estados Unidos e Itália.
Esses países não obedeceram o papa.
Os portugueses foram os únicos a mudar os nomes dos dias da semana porque eram muito católicos.
Há quem critique os italianos por não terem seguido Portugal.
Mas, naquela época, a Itália não era tão católica como hoje.

PORTUGUÊS: Segunda-feira – Terça-feira – Quarta-feira – Quinta-feira – Sexta-feira – Sábado – Domingo

ESPANHOL: Lunes (dia da Lua) – Martes (dia de Marte) – Miércoles (dia de Mercúrio) – Jueves (dia de Júpiter) – Viernes (dia de Vênus) – Sábado (dia de Shabbat) – Domingo (dia do Senhor)

INGLÊS: Monday (dia da Lua) – Tuesday (dia de Tyr) – Wednesday (dia de Woden) – Thursday (dia de Thor) – Friday (dia de Freyja) – Saturday (dia de Saturno) – Sunday (dia do Sol)

ALEMÃO: Montag (dia da Lua) – Dienstag (dia de Tyr) – Mittwoch (meio da semana) – Donnerstag (dia do Trovão) – Freitag (dia de Freyja) – Samstag (dia do Shabbat) – Sonntag (dia do Sol)

ITALIANO: Lunedì (dia da Lua) – Martedì (dia de Marte) – Mercoledì (dia de Mercúrio) – Giovedì (dia de Júpiter) – Venerdì (dia de Vênus) – Sabato (dia de Saturno) – Domenica (dia do Senhor)

Desde o ano 321 os calendários ocidentais começam a semana pelo domingo.
A regra foi imposta naquele ano pelo imperador romano Constantino, que, além disso, estabeleceu definitivamente que as semanas teriam 7 dias.
Mas por ordenação de trabalho e lazer e pela normalização ISO 8601, a segunda-feira é considerada o primeiro dia da semana, sendo o domingo o último dia e o sábado o penúltimo.

Próximo Post

Anterior Post



Top 50


iEXE




9dades
       Copyright 2000-2015 - 9dades